13 de dez de 2012

PUTTY - Opções Avançadas


Post do Blog Pragas Digitais trás uma série de dicas para turbinar seu Emulador de Terminal.

Após o PUTTY ganhar disparado como o Emulador de Terminal mais utilizado pelos leitores do NetFinders, resolvi republicar um excelente Post do blog Pragas Digitais sobre esta ferramenta.

Confiram abaixo:

1 - Session
Close Window on exit (Fechar a Janela ao sair)


Essa opção controla se a janela do PuTTY deve ser fechada quando a conexão é encerrada. É interessante deixar marcada a opção "Only on clean exit", que fechará a janela apenas se a conexão for terminada de uma maneira "limpa", sem erros. Caso a conexão seja encerrada devido a algum erro, a janela permanecerá aberta e a razão da desconexão poderá ser conferida na própria tela ou através do Log de Eventos (PuTTY Event Log). O Log de Eventos é acessado clicando-se com o botão direito do mouse na barra de título da janela e selecionado a opção "Event Log".


As imagens acima mostram algumas entradas do Log de Eventos do PuTTY (que pode ser acessado a qualquer hora durante uma conexão, independente de haver acontecido ou não um erro). A segunda imagem mostra que foi tentada a autenticação por chave privada (uma delas sendo enviada pelo Pageant, e a outra pelo próprio PuTTY) sem sucesso. Depois mostra que foi utilizado um login interativo (Sent Password) com sucesso (Access Granted). Por fim mostra um redirecionamento local sendo criado (falarei sobre redirecionamento SSH mais a frente).

2 - Terminal -> Keyboard
The Function keys and keypad (teclas de função e teclado numérico)
Selecione a opção "Linux". Isso vai permitir que você utilize as teclas de função (F1 a F10) em alguns programas que as utilizam (como o htop, que é uma "evolução" do top).

3 - Terminal -> Bell
Set the stile of the bell (Selecione o estilo da campainha)
A campainha é um som produzido normalmente pelo alto-falante do computador, quando acontece algum erro (por exemplo, quando você tenta completar o nome de um comando com TAB e o sistema não encontra tal comando). Aqui podemos configurar como o PuTTY vai responder quando a "campainha tocar":


• None (bell disabled): Não faz nada
• Make default system sound: toca o som padrão do sistema (normalmente aquele "ding" do windows.
• Visual Bell (Flash Window): Campainha visual. Pisca a tela ao invés de tocar algum som. É a minha preferida, pois normalmente trabalho em equipamentos sem caixa de som, ou com elas desligadas (ou ainda tocando uma música) e em todos esses casos a campainha não passa desapercebida.
• Beep using the PC Speaker: utiliza o alto-falante do PC para produzir o som.
• Play a custom sound file: Permite selecionar um som para representar o toque da campainha. Nesse caso é necessário selecionar o toque no botão abaixo.
4 - Window -> Appearance
Adjust the use of the cursor (Ajuste do uso do cursor)
Configura a aparência do cursor. As opções são auto-descritivas: Block (bloco), Underline (sobrescrito) e Vertical Line (linha vertical). A opção "Cursor blinks", se marcada, faz o cursor piscar.
Font settings (Opções de Fonte): permite selecionar o tipo e o tamanho da fonte. Dispensa maiores comentários ...

5 - Window->Behavior
Adjust the behavior of the window title (Ajuste do comportamento do título da janela):
Por padrão, o título da janela de uma conexão é o "IP do servidor - PuTTY". Se você trabalha com várias janelas abertas (as vezes tenho umas cinco abertas simultaneamente), vale a pena setar esta opção. O texto colocado aqui vai aparecer na barra de título da janela, facilitando sua identificação.

6 - Window->Selection
Formatting of pasted characters (Formatação dos caracteres ao colar)
Se a caixa de seleção "Paste to clipboard in RTF as well as plain text" estiver selecionada, quando você selecionar (e portanto copiar) um texto colorido na janela do PuTTY, caso o programa em que você for colar o texto suporte o padrão RTF (Rich Text Format), como o MS-Word, por exemplo, o texto colado estará colorido, conforme o original.

7 - Connection->Data
Auto-login username (Nome de usuário para login):
Permite configurar um nome de usuário para ser enviado ao servidor. Evita a necessidade de ter que digitar sempre o nome de usuário e, se utilizado em conjunto com a autenticação por chave privada, permite automatizar completamente o processo de login.
Terminal-type string (String de tipo de terminal):
Permite informar o tipo de terminal (cliente) utilizado para conexão. O padrão é "xterm". Colocar como "Linux" resolve o problema do teclado numérico não funcionar dentro do vim.


Confiram o Post original em: http://pragasdigitais.blogspot.com.br/2009/01/configurando-o-putty-opcoes-avancadas.htm

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails