20 de mar de 2010

DSL (Digital Subscriber Line)

Introdução: A Tecnologia DSL oferece acesso à internet de alta velocidade com a infraestutura de telefonia existente utilizada hoje em dia baseada bandas de frequência variadas entre o loop local (CPE – Customer Premise Equipment) e o ISP (CO – Central Office). Com a DSL é possível enviar dados e voz a rápidas taxas de transferência no mesmo enlace. Um filtro de linha (microfilter) deve ser utilizado para evitar a interferência, aumentando a qualidade da voz na linha analógia que vai ao telefone.
O usuário não necessita ligar para ter o serviço habilitado, pois ele está sempre conectado com o provedor de serviço. Existem diversas opções de tecnologia DSL, sendo que a mais comum e utilizada é a ADSL (Asynchronous DSL).
Como funciona: Para que sejam trafegados voz e dados no mesmo enlace, são utilizadas bandas de frequência diferentes. Voz utiliza a faixa de 300Hz a 3KHz. As frequências de 3KHz até 1.1MHz podem ser usadas para trafegar dados. Os dispositivos conhecidos como splitter são responsáveis por dividir e combinar os sinais, e se encontram tanto no CO como no CPE. Os dados são passados por um DSLAM (DSL Access Multiplexer) para envia-los à internet.
O equipamento do cliente é conhecido como ATU-R (ADSL Transmission Unit-Remote), e o do provedor de internet é o ATU-C (ADSL Transmission Unit-Central).
Limitações: Quanto maior a distância do CO com o cliente, pior a qualidade do sinal, diminuindo a taxa de transferência. A distância máxima entre um cliente e o CO é de 5.460m (essa limitação se refere a dados e não voz). Abaixo segue uma tabela de algumas tecnologias DSL:

Tecnologia DSL====Velocidade downstream/upstream====Distância máxima (metros)
ADSL========8Mbps/1Mbps========5460
VDSL========55Mbps/13Mbps========1371
IDSL========144kbps/144kbps========5460
SDSL========768kbps/768kbps========6705
G.SHDSL========2.3Mbps/2.3Mbps========8534


Variações de DSL:

ADSL: Por ser assimétrico, as taxas de upstream (upload) e downstream (download) são diferentes.
SDSL: As taxas são simétricas, portanto upstream e downstream são de mesma velocidade.

Tipos de DSL assimétricos:

G.Lite ADSL: Tecnologia ADSL que não utiliza splitters que pode oferecer no máximo uma taxa de 1.5Mbps (downstream) e 512kbps (upstream).
RADSL (Rate-Adaptive DSL): Uma tecnologia ADSL sem padrões que de adapta à qualidade da telefonia.
VDSL (Very-High-Bit-Rate DSL): Taxas de 13 a 55Mbps por até no máximo 1371m. Linhas VDSL são utilizadas de cabines em bairros que conectam com o CO via fibra ótica. Pode ser utilizada em modo simétrico também.

Tipos de DSL simétricos:

SDSL (Symmetric DSL): taxas de tranferência de 128kbps até no máximo 2.32Mbps. O mais comum é 768kbps. A distância máxima é de 6400m.
G.SHDSL (Symmetric High-Data-Rate DSL): Independe de equipamentos de marcas diferentes. As taxas vão de 192kbps até 2.3Mbps. Geralmente é utilizado em caso que as taxas upstream sejam mais altas.
HDSL (High-Data-Rate DSL): Taxas de até 768kbps em cada direção, somando um total de 1.544Mbps (T1) ou também a taxas de 2.048Mbps (E1) dependendo do país que é implementado. A essa velocidade não é suportado voz pelo mesmo enlace.
HDSL2 (Second-Generation HDSL): Evolução do HDSL que provê 1.5Mbps downstream e upstream com suporte a voz, dados e vídeo usando ATM ou outra tecnologia sobre o enlace. A diferença é que o HDSL2 usa um par de cabos, e o HDSL usa dois pares.
IDSL (ISDN DSL): Suporta até 128kbps de transferência de dados (dois canais de 64kbps) mais um canal de 16kbps para sinalização. Com repetidores, é possível chegar a uma distância de 13716m.

2 comentários:

Adilson Florentino disse...

Show Bruno !

A familia xDSL é responsável aqui no Brasil pelo crescimento da Banda Larga e eu sempre lamentei o fato de que a Certificação CCNA não aborda o tema com a profundidade que ele merece.

No CCNP temos alguns labs usando PPPoE e PPPoA mas, como o GNS3 ainda não emula um DSLAN, ficamos restritos ao uso de um simulador em Flash bem limitado.

Tenho uma interface ATM0 em um roteador para configurar o PPPoA e o IOS desse cara suporta configuração PPPoE na FastEthernet. Alguém ai tem uma solução de como rodar emular uma conexão PPP destas sem DSLAN ???

Abs,

Bruno Silva disse...

pois é adilson...

xDSL deveria ser parte essencial no ccna!

eu desconheço uma maneira de rodar sem DSLAN, Adilson :(

abraços!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails