26 de ago de 2009

Aprovado PLC

Não sei se todos sabem, mais estava em processo de aprovação as regras e as tecnologias para o usuo do PLC (Power Line Communications)no país e nesta terça-feira foi aprovado pela ANEEL.

PLC é uma tecnologia a rede energia elétrica. Ela consiste em transmitir dados e voz em banda larga pela rede de energia elétrica. Como utiliza uma infra-estrutura já disponível, não necessita de obras em uma edificação para ser implantada.
PLC opera na camada 2 do modelo OSI, sendo assim pode ser agregada a uma rede TCP/IP e é claro com outras tecnologias de camada 2.

Uma das grandes vantagens do uso do PLC é que, por utilizar a rede de energia elétrica, qualquer ponto de energia pode se tornar um ponto de rede , ou seja, só preciso plugar o equipamento de conectividade (que normalmente é um modem) na tomada e pode-se utilizar a rede de dados. Além disso, a tecnologia suporta altas taxas de transmissão, podendo chegar a até 200Mbps em faixas de frequencias de 1.7Mhz a 30Mhz.

Uma das grandes desvantagens do uso da PLC (ou BPL), é que qualquer "ponto de energia" pode se tornar um ponto de interferência, ou seja, todos os outros equipamentos que utilizam radiofreqüência, como receptores de rádio, telefones sem fio, alguns tipos de interfone e, dependendo da situação, até televisores, podem sofrer interferência. A tecnologia usa a faixa de freqüências de 1,7MHz a 50MHz, com espalhamento de harmônicos até freqüências mais altas. Outra desvantagem é o facto de ser half-duplex sem esquecer que é um sistema de banda partilhada. Estas duas características fazem com que o débito seja reduzido em comparação com outras tecnologias. Em alguns países, existem movimentos e ações judiciais contra a sua instalação.

No Brasil tem sido testada por empresas como Eletropaulo Telecom, em São Paulo, Light no Rio de Janeiro, Copel no Paraná e Celg (Companhia Energética de Goiás. Com relação a preço, ‘‘o serviço de acesso à internet deverá ter um custo compatível com as tecnologias existentes”. Em dezembro de 2006, Porto Alegre passou a se beneficiar com a primeira rede de comunicação e acesso à Internet pela linha de energia elétrica- tecnologia PLC (Power Line Communication) – do Rio Grande do Sul. Dados, imagem, voz e vídeo vão trafegar a uma velocidade de 45 megabits (velocidade nominal), por segundo pela rede elétrica da CEEE. Com mais de 3,5 quilômetros de extensão, a Rede PLC da Restinga será a maior em extensão do país, em média e baixa tensões, para fins de inclusão social. Nesta primeira etapa, foram conectados à rede de alta velocidade o posto de saúde Macedônia, a Escola Municipal Alberto Pasqualini e o posto local do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (AEP Senai.

A minha pergunta, com está infra estrutura de cabeamento de energia elétrica legado será que iremos conseguir uma "qualidade" na transmissão dos dados?

Have Fun !!

DRE

Um comentário:

Adilson Florentino disse...

Muito interessante !

Além do problema da interferência tem a questão da atenuação, que me parece ser bastante alta.

O Gilberto Silva, que agora ministra aulas de CCNA conosco na Consolação, trabalhou em um Projeto para o CEASA para a implantação de uma rede PLC in-door com acesso a Internet proveniente de um link Wimax ponto-a-ponto.

Tive a oportunidade de visitar o CEASA com ele na início do Projeto e me lembro que a proposta era de atender a 2000 permissionarios com esta solução. Seria interessante ver com o Giba como os problemas com PLC foram tratados.

Encontrei um link muito legal com tutoriais sobre PLC e cases de onde a tecnologia está sendo implantada.

Confiram em:
http://www.hypertrade.com.br/plc/exibir_texto.asp?cod_texto=148

Abs,

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails