5 de fev de 2011

A VPN e o Vinculo Empregatício


Como as Tecnologias da Informação vem alterando as relações de trabalho nas empresas ...

Há algum tempo atrás tive um problema com um pedreiro que estava fazendo uma reforma em minha casa. O dito cujo, além de não terminar o serviço contratado da forma como combinamos, ainda abriu um processo trabalhista exigindo ser registrado em carteira. As empresas de TI também passam por problemas semelhantes na contratação de terceiros, mas elas encontraram uma opção: Criar uma VPN para que o terceiro trabalhe a distância !

Sei de uma empresa que estava tendo muitos problemas com processos trabalhistas ao contratar programadores free-lancers. A solução foi pedir para o pessoal de Segurança da Informação liberar um acesso remoto via VPN por onde o terceiro pudesse fazer seu trabalho sem precisar colocar os pés na empresa.

Legal ! Nenhuma testemunha para ser arrolada num processo atestando que o Fulano ficava até mais tarde fazendo hora-extra. mSó esqueceram um pequeno detalhe: OS LOGS !!!

O número de terceiros trabalhando através desta VPN cresceu tanto que a empresa contratou os serviços de uma outra empresa apenas para gerenciar os acessos remotos (fico pensando se não teria sido melhor ter contratado os programadores ao invés de criar toda esta infra, enfim ...). Era necessário informar ao RH o número exato de horas trabalhadas a distância, bem como restringir o acesso do terceiro fora do horário de trabalho, exceto quando se realmente necessitava de horas-extras.

Fico imaginando um juiz que está em seu posto desde a época de Getúlio Vargas julgando uma causa destas, envolvendo teletrabalho via VPN. Será que há assessores em número suficiente e com conhecimento adequado para auxiliar o magistrado a tomar a decisão correta ??? Não sei não ...

Uma coisa é certa, a Política de Segurança da maioria da empresas ainda não está bem ajustada para mitigar todas as ameaças decorrentes de teletrabalho.

Hoje, a moda é reduzir custos, terceirizar, quarteizar tudo. Qual é o grau de comprometimento com a Segurança da Informação deste funcionários de terceiro ou quarto grau ???

Um comentário:

gustcol disse...

o buraco é mais embaixo aqui no Brasil, o profissional poderá alegar a súmula 331 do TST. Lembra do PJ nos anos 2000, todo mundo era PJ. As empresas acabaram com esse tipo de contratação devido ao governo Lula e devido aos processos trabalhistas.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails